Equipes Auto-Suficientes

Equipes Auto-Suficientes:

Força Tarefa (FT) – Apoio (AP) – Primeiros Socorros (PS) – Grupo de Elite (GE)
 

FT – Força Tarefa:  Reconhecimento e primeiro contato com futuras áreas de atividade, mapeamento, fotografia, auxilio aos guias promovendo velocidade e agilidade em atividades a uma equipe podendo substituir o guias, função de esclarecedor em locais de trilhas indefinidas ou sem trilhas, esclarecedor em travessias de obstáculos naturais, balizamento e montagem de áreas de saídas emergenciais e suporte a resgates e evacuações, meteorologia, segurança social da zona de estacionamento, primeiros socorros.

 

Reconhecimento é uma operação  conduzida por uma equipe, como FT,s ou Ge,s, cujo propósito é obter informações referentes às atividades e  coletar informações de caráter geográfico, meteorológico e logístico, referentes à área provável de atividade. Este tipo de reconhecimento complementa o emprego de outros sistemas de inteligência e sempre tem como objetivo informações de valor estratégico preventivo.

 

Segundo o conceito empregado nas  forças armadas, recon  é a designação dada às ações de reconhecimento e prevenções conduzidas por equipes especiais para obter ou verificar, através de observação ou de outros métodos de coleta, informações a respeito de capacidades, intenções e  de uma potencial atividade com variedades dificuldades, ou para obter também dados seguros sobre as características físicas e meteorológicas de uma determinada área. O reconhecimento especial inclui a definição de objetivos, a avaliação de área, e o controle de resultados. Este conceito é similar ao adotado pelas Forças armadas.

 

Um reconhecimento especial pode ser conduzido independentemente ou em apoio às atividades convencionais ou não. Normalmente é uma ação que requer elevada responsabilidade e é executada por grupos de pequeno efetivo, que empregam técnicas de atividade de prevenções e segurança para futuras atividades .

 

Quadro de Integrantes : Romão – Cassique – Casais – Priscila –  Beatriz – Zarot – Beth Zarot – Claubert – Tchequinho – Hellem – Douglas (GRA) – Douglas (PQD) – Rodrigo Borges – Carlos Alexandre – Freitas – Julio – Felipe (Black Power) – Guilherme – Serpa – Banagia  – Damazio –  Ralado – Fernando Sodré  – Batista  –  Rafael sena  – Leandro Bocão  – Maglane – Sidnei – Felipe (Cunha) – Orelha – Kleber – Charles – Mike (Belo) – Senna – Ruan Careca – Andinho – Paiaka – Thiago Viana – Anderson Bob – Diego Daniel – Jorge – Denis – Diego Maia (Paulão) – Pablo – Rodrigo Bethania – Marcelo Marins (Negão), Elaine Ribeiro, Mirella Barbosa, Thayná Castilho, Joao Fox Gemada, Matheus Clen, Andrei Genn, Iuri Genn, Lukas Andrade ( Tum Tum )Luan ,Wallace Monteiro.

 

AP –  Apoio:  Apoio logístico principalmente ao excursionistas e montanhistas menos experientes, manutenções paliativas nas atividades, comunicação e telecomunicação, pavimentação dos obstáculos, apoio técnico, reserva emergencial de suprimentos, identificação e conservação de fontes de suprimentos, auxiliares de guias podendo substituí-los, primeiros socorros, identificação e viabilização de estacionamentos.

 

A logística, geralmente conhecida como serviço de apoio as atividades, está normalmente dirigida à condições desconhecidas, como as previsões incertas ( que contam com apoio da FT). Estas podem reduzir a incerteza sobre os fornecimentos e serviços que serão necessários para uma atividade assim como desenvolvimento da mesma, onde e quando serão necessários ou mesmo a melhor maneira de fornecê-los e apoiar integrantes individuais e toda equipe. A logística compreende o tempo e espaço em atividade: equipando, fornecendo, movimentando e mantendo a equipe e suas condições em atividade.

 

O trabalho dos integrantes do apoio  na logística de uma grande atividade também é calcular o custo da atividade para os locais.

 

O conceito de equipamentos/serviço certo, no local certo, no tempo certo, inicialmente desenvolvido em termos operacionais que copiamos das forças armadas, facilmente transita para o mundo empresarial, tendo sido adaptado, na sua gênese, com a perspectiva de movimentar e coordenar o ciclo de produtos finais (distribuição física) para, com o passar do tempo, assumindo novas exigências, devidas a várias causas, entre elas, o aumento das pressões dos custos.

 

A logística caminha hoje em dia de mãos dadas com o pensamento estratégico. Os dois raciocínios apresentam-se interligados e a sua presença pode ser notada nos lugares menos comuns, nas práticas menos habituais, onde a exposição ao risco é sequentemente elevada assim como o nosso tipo de montanhismo do Grupo Granito. Tornou-se, assim, estritamente necessário dominar as variáveis tempo, custo e qualidade do serviço, de forma a gerar novas configurações do custo , qualidade e serviço entre eles. A reinvenção da estratégia e da logística passou a ser um discurso comum nos dias do mundo militar e empresarial e inevitavelmente em nosso grupo, em que os desafios são incomensuravelmente superiores aos das antigas atividades do grupo sejam as convencionais ou a diferenciadas. Destes desafios surgirão, esperam-se, novos desenvolvimentos logísticos passiveis de aplicação em nosso tipo de montanhismo.

 

Sistemas que não cumpram objetivos são exatamente aquilo de que a logística não necessita. Assim se percebe que chegou o momento em que a logística empresarial e à logística militar ensinam muito ao nosso Grupo de e também a todas as organizações de esporte radicais e ecoaventura do que o contrário, como tem sido habitual. Pelo menos na definição de alguns princípios que possam ter por base o funcionamento em rede, a criação de valor conjunto e a formação de parcerias para um bem comum. A estratégia e a logística combinam-se para conceber as melhores formas de utilizar as tecnologias, os equipamentos/serviços, soluções e presenças (virtuais ou reais) para se puder intervir em vários lugares em simultâneo (mesmo aqueles que são de difícil acesso), no sentido de tornar nossas atividades mais seguras e proveitosas eliminando todo tipo de desgastes.

Quadro de Integrantes: Haroldo – Nica – Cláudio Luiz – Araújo – Carlos Alexandre – Ralado –  Marcio Sodré –  João Romão – Nattasha  – Carla – Simone – Cecília – Eduardo Batista – Vitor Bocão – Fabio Lingüiça – Elaine –  Boneco – Cacau – Dedeco – Rodolfo (2)  – Arisom – Josimar – Viviane –  Edjalma –  Staneckinho – Fabio Escamoso –  Montalvão  – Gilsom –  Ricardo Peçanha  – Eduardo Báia –  Roni  – Junior Muniz –  Eraldo – Claudio Roberto –  Bruno Estrela  – Bruno Fujão – Manasses – Robocop – Braz  – Rondinele –  Fernando Shalrel – Sávio – Lerdão – Cássio – Tip – Jabá – Eric – Virtuoso – Lemos – Alexandre Perninha  –  Jacksom  – Tropeço – Mozato – Marcelo Português – Junior Castelo – Thiago Tralli – Lívynna – Vitor (Cabeleira) – Ricardo Elias – Gabriel Jasmin – Wellington – Alex Tarzan, Iuri Genn, Everton ( Gnomo ) Borges, Saulo Fontes.

PS – Primeiros Socorros:  Equipe de Saúde, diretamente subordinada as equipes autossuficientes, cuja a missão é prestar atendimento de saúde à família granitense e às atividades de campo e montanha, propriamente ditas. Ao longo de sua existência, esta equipe teve a necessidade de se aprimorar para o melhor. Cumprindo a sua nobre missão, mediante aos serviços que presta ao grupo, através de atendimentos de campo, orientação e atualizações até de outros integrantes de conhecimentos básicos, inspeções de saúde e apoio direto as atividades e de instruções dos diversos tipos de cursos realizados no grupo com a finalidade de otimizar o apoio de saúde de todo tipo de atividade que o grupo esteja envolvido, bem como qualquer atividade que envolva emprego dos elementos de saúde em qualquer localização ou território, nos mais curto intervalo de tempo. Com os modernos conhecimentos adquiridos e a devida adequação as necessidades do grupo, surge uma vertente do Serviço de Saúde do grupo: A Assistência Pré-Hospitalar. Em Junho de 2011 teve sua primeira turma de instrução avançada.

Quadro de Integrantes: Rose Jasmin – Vanessa Batata – Rock – Rodrigo PDC – Fabiano Serpa – Haroldo – Diogo Sarmento – Thamiris Farias – Cristiano (Banha) – Felipe Gustavo – Fernanda Carvalho.Yuri Genn ,Renan Silva Pqd , Marcelo M , 
 

 

G.E  – Grupo de Elite: Tem a finalidade principal de por meio da execução de atividades especiais, contribuir para o preparo e a execução de atividades diversas atualizações técnicas, efetuando ações de pesquisa e ensino. Gerenciamento de eventuais problemas em atividades , salvamento ,planejamento geral de ações e atividades , liderar , guiar , instruir e substituir

     O adestramento dos GE,s (ativos) prevê , atividades pesadas em várias regiões ,buscando o aperfeiçoamento de suas técnicas de ações e a capacitação para operar em diferentes ambientes e climas.

     Os elementos do Grupo de Elite podem constituir ao mesmo tempo tento uma equipe Força-Tarefa Equipe de Apoio ou Ps, quando forem necessaria execução de  determinadas funções em atividades 2 integrantes ou maximo um quarteto , quando estiverem envolvidos em uma atividade de maior vulto.

     O batismo de fogo da equipe ocorreu na década de 80 durante as atvidades de reconhecimento nas serras dos orgãos e na serra da mantiqueira , na serra dos orgãos foi a travessia magé petropolis via sto aleixo pelo paredão onde 12 horas de escalaminhada soma a uma escalada de 3 sem equipamentos adquados onde 6 integrantes concluiram a travessia e na serra da mantiqueira 8 integrantes concluiram a travessia portaria 1 a portaria 2 do PNI somados a escalada do Pico das Agulhas Negras e Prateleiras com neve no parque com – 8 graus (nevando) sem equipamentos adequados.

     Representado por uma gorro preto e o escudo no mesmo, símbolo que os destaca entre os demais integrantes auto suficientes.

     O GE,s devem estar preparados para agir quando situações extremas lhe pedir está pronto para partir não importa o lugar onde seja necessário atuar.

Sergio  (MF – FT) – Dididnho (MF – FT) – Rui (MF – AP) – Dinho( MF – FT) – Minho (MF – AP) – Claudio Marcio ( MF – FTNomeados GE’s apoiadores consultores especiais: ARISTEU (BOPE)  BANDEIRA (COMANDOS)

Cientista ( MF – AP) – Flavio ( AP) – Celso ( AP) – Castelo ( FT– Galo (FT– Amarildo ( FT– Tcheco ( FT – AP– Índio ( FT) – Ulisses ( AP) – Pdc ( P.S  – AP – FT) – Quinho ( AP ) – Joubert ( FT) – Staneck ( AP– Anthony ( AP) – Renato P ( AP) – Renato Romão ( FT) – Piui ( AP) – Rangel (FT) – Roberto Pqd ( FT) – Sandro Pqd (FT) – Luige ( FT) – Viana ( AP) – Salu ( AP) – Regis ( AP) – André Felix ( FT) – Marcelo Gonçalves ( FT) – Cohem ( FT) – Thiago Piu (FT) – Vanessa Batata (FT) – Leandro Pão (FT) – Souza (AP) – Rodolfo Boto (FT – AP) – Roque (AP) – Rose (PS – AP) – Marco Banaggia (FT) – Adalto Lobo (AP),Thiago Vianna (FT ), Melk PQD (AP ), Cunha (FT ), Tralli (AP ).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *